O disparate do desconfinamento por concelhos.

A questão dos concelhos é uma absoluta artificialidade”, porque os concelhos “não foram definidos numa perspetiva epidemiológica”, pelo que impor limites dentro de grandes áreas metropolitanas “é um absoluto absurdo”.

A outra face da moeda é, exatamente, pegar em concelhos, sobretudo no Alentejo, que são grandes e muito pouco densamente povoados, e que rapidamente chegam aos limites artificiais impostos pelo Governo. Tem de haver, ou deveria, pelo menos, haver menos preguiça intelectual e não tentar restringir ou fazer restrições epidemiológicas com base em limites que não foram definidos epidemiologicamente

Miguel Abreu infecciologista do Hospital de Santo António, no Porto.

Foto Manuel de Almeida/Lusa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s