O perigo de subestimar o Chega

Este é um perigo real…

Filipa Fonseca Silva

Tenho andado a evitar escrever este artigo, por não querer contribuir para o tempo de antena do partido em causa, até porque é precisamente da máxima “falem bem ou mal de mim, mas falem” que coisas como esta crescem. No entanto, das polémicas na convenção nacional à manifestação que misturou corrupção com racismo, são tantas as barbaridades a que tenho assistido nos últimos dias que não podia ficar calada e, assim, com grave prejuízo para o meu estômago e intelecto, vou falar hoje do Chega.

Depois do que aconteceu nos EUA e no Brasil, em que a maioria das pessoas achava que os actuais presidentes eram candidatos anedóticos que jamais seriam eleitos, aprendi a não subestimar a capacidade de disseminação de ideias populistas, mentiras e chavões reaccionários. Não subestimar, sobretudo a estupidez humana. Tornou-se, por isso, importante para mim expôr o perigo de haver quem siga e aplauda movimentos e…

View original post mais 1.543 palavras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s