Um Natal na prisão de Caxias (1962)

Recordando um Natal na prisão de Caxias, porque é natal!
E recordando também as condições desumanas em que muitos reclusos passam esta quadra nas prisões portuguesas.
Porque afinal também eles sao seres humanos.

Caminhos da Memória

cax1a

Um texto de José Hipólito dos Santos (*):

 
Transferidos do Reduto Norte para o Reduto Sul do Forte de Caxias 

De repente fomos avisados, na formatura do meio-dia, de que a prisão ia entrar em obras durante uns meses e que, durante esse tempo, seríamos instalados no forte do Reduto Sul, situado a 200m de distância. Aí funcionara uma prisão de «presos comuns», abandonada por não assegurar um mínimo de condições humanas para os presos.

A PIDE aproveitou essa transferência forçada para fazer grandes mudanças na distribuição dos presos, o que acontecia com frequência, para evitar que se consolidasse uma estrutura organizativa, com eventuais ideias «aventureiras». Foi assim que me fui encontrar com o meu irmão, numa sala com quarenta presos! Sala grande, no primeiro andar, desconfortável, bastante fria, mas de onde se via o estuário do Tejo e a estrada ao longe. Também se via passar…

View original post mais 5.020 palavras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s